O parto

Na sexta, dia 8 de abril, eu completei 40 semanas de gravidez. A médica já tinha sugerido induzir o parto, pois eu estava muito ansiosa e as condições eram favoráveis (eu já tinha 4 cm de dilatação, o bebê estava baixo e o útero mais fino).

No entanto, eu não me sentia segura com a ideia da indução. Tinha medo de ser muito doloroso e de acabar em uma cesárea. Se isso acontecesse eu iria me sentir muito culpada depois. Conversei com o Fábio e decidimos não arriscar. Combinamos esperar mais um pouco por um parto normal (sem ocitocina sintética). Se o Vítor não chegasse até a data da próxima consulta, terça, dia 12, a gente iria do consultório direto para o hospital e acabaria induzindo parto normal. Ficaria de 2ª opção por mais uns dias.

O sábado, dia 9, foi tranquilo. Fui em um aniversário com a minha mãe, cheguei em casa pelas 7 da noite e o Fábio estava me esperando para a nossa caminhada diária (tentativa de incentivar o trabalho de parto). Andamos cerca de 4 quarterões e comecei a me sentir mal. Eram contrações mais fortes do que geralmente eu sentia. Sentamos um pouco e decidimos voltar pra casa. Cheguei e fui direto para o chuveiro, mas quando saí do banho já estava bem de novo.

Ficamos alerta durante toda noite, porém nenhuma mudança. Domingo, dia 10, acordei bem e saímos para almoçar. No fim da tarde passamos no meu primo para comemorar o aniversário dele. Não ficamos muito e seguimos para casa, eram umas 7 e meia da noite.

Cheguei, tomei um banho e sentei na sala com o notebook. Exatamente às 8 e 22 da noite senti uma contração mais forte. Levatei para ir no banheiro e… ploft! A bolsa rompeu.

Era água que não acabava mais (glamour parte 1). Olhei para o Fábio meio sem acreditar e ele correu para buscar uma toalha. Sentei no chão, peguei o celular e mandei uma mensagem de texto para a minha médica. Esperei um pouco e fui para o chuveiro enquanto o Fábio pegava as coisas que faltavam na mala da maternidade (escova de dente, escova de cabelo, etc.).

1º passeio na casa da bisa

Durante o tempo que fiquei no banho não sentia dor. Entretanto foi só fechar o chuveiro que as contrações vieram com intensidade total, uma depois da outra. Não tinha capacidade de contar o intervalo e nem me preocupei com isso. Coloquei o primeiro vestido que vi na minha frente e fomos para o hospital.

A médica chegou na mesma hora que a gente e me acompanhou até um quarto. Coloquei a camisola linda-modelo-bunda-de-fora (glamour parte 2). Ela me examinou e viu que eu já estava com 8 cm de dilatação. Eu sentia muita dor, não conseguia ficar deitava, nem sentada. Duas enfermeiras me prepararam para o parto, enquanto o Fábio estava cuidando da parte burocrática na recepção.

Fui para a sala de parto e perdi a noção de tempo. Meus únicos marcos naquela noite são: 8:22, hora que a bolsa estourou, e 9:39, hora que o Vítor nasceu.

Na sala de parto tentei me concentrar para respirar como a médica indicava. Eu fazia muita força quando começava a sentir a contração e lembro de reclamar várias vezes pelo calor do ambiente (glamour parte 3).

Era como se eu estivesse em um universo paralelo. Não conseguia falar direito, nem sequer pensar.

O bebê estava no canal de parto, mas vinha e voltava. Até que eu gritei que não aguentava mais (glamour parte 4) e a médica sugeriu a utilização do fórceps. Eu aceitei, acho que aceitaria qualquer coisa naquela hora.

A médica disse que eu sentiria uma pressão na hora que ela colocasse o fórceps, mas não senti nada. Mais uma contração. Empurra. Força. E… chegou. Som de um chorinho gostoso na sala. Era o meu filho que gritava. Ali estava o Vítor!

O Fábio trouxe ele para pertinho de mim. Peguei o Vítor no colo e ficamos ali juntinhos. Depois… tchau, mamãe. Ele foi para o berçário e só nos vimos mais tarde no quarto. Enquanto isso eu levei os pontos (5) e fui descansar um pouco.

No outro dia já recebemos alta. A semana foi bem tranquila. Ainda estamos nos adaptando, mas de modo geral tá tudo bem! Logo eu volto pra contar um pouquinho dos nossos primeiros dias!

Anúncios

21 ideias sobre “O parto

  1. Raquel Wainstein

    Parabéns pra mamãe e pro Vítor. Parabéns pra vocês. Que a família seja muito feliz !!!!!!

    Resposta
  2. Beta Döring

    Fiquei toda arrepiada com o relato… De certa forma acabei revivendo todas essas emoções… Grande beijo e mais uma vez parabéns pelo Vítor… ele é lindo! Grande beijo,
    Beta.

    Resposta
  3. Carol

    Gêmea, tô orgulhosa. Lindo de mais o teu ralato. Consegui imaginar tudo! Parabéns, que tua família seja sempre bem feliz. E trata de não ficar brava com o Vítor quando ele chorar, probrezinho. Btw, he is HANDSOME!

    Resposta
  4. wago

    esperei por este post e tb consegui imaginar a cena. Não estes detalhes, sua safada. Me refiro ao contexto momento materno, bebê saiu de mim. Fico imaginando o fiasco da Etges. Como diria o Vitor (o necchi) clap, clap

    Resposta
  5. Camila

    De fazer chorar! Basicamente por três motivos…
    primeiro: te conhecer desde o jardim do aparecida e ouvir tu falar desse sonho desde qnd ele se traduzia em bonecas…
    segundo: por, mesmo distante e não a mesma pessoa de anos atrás, acompanhar toda essa tua fase linda através desses depoimentos…
    terceiro: por ver esse rostinho lindo que traduz todo um sonho de toda uma vida…
    parabéns!

    Resposta
  6. Rosi Costa Caleffi

    Ui, que lindo!! Sempre é bom ler relatos de parto, a gente se imagina na cena, olhando e sentindo as emoções, perfeito.

    Querida, que os anjos protejam seu pequeno todos os dias de sua vida.

    Bjs

    Resposta
  7. Valéria

    Nanda!
    Até não foi tão difícil né? hehe. Belo relato, de verdade. E o Vitor tá cada dia mais lindo 🙂 Muita saúde e felicidades! beijos

    Resposta
  8. Paula

    Por mais que o relato tenha sido muito bem feito, meesmo assim ainda é um pouco difícil imaginar acontecendo isso com uma amiga tão próxima! Muita emoção, hein!!!
    Podia ter um “Nós, os pais” novamente para o Fábio contar a experiência do ponto de vista dele! (Não a parte que tu “fugiu” pro corredor, tá, Fábio?! hahhaha)

    Resposta
  9. Luciana

    Wow!!! Nao consigo saber exatamente a dimensao dessas dores, mas pelo visto, teu parto foi uma BENCAO!! Q legal, Ananda!! Agora eh so curtir cada segundinho do filhote! Aproveita mesmo, pq o tempo voa! O Uri hj faz 2 meses!
    Beiijos e parabens!

    Resposta
  10. Édina

    Todo o esforço deve ter sido compensado ao ver o rosto lindo do Vítor! Já estou com saudade dele, ele realmente é uma benção! Beijão

    Resposta
  11. Leticia

    OI!Mais uma vez parabéns, para vc , o Vitor é lindo mesmo….Emocionante teu relato, e que bom que foi super rápido.Não tive esse privilegio de ter o meu filhote de parto normal….Beijos e se cuidem….

    Resposta
  12. Ilana

    Que bacana seu relato! E como seu parto foi rápido! Uma benção mesmo, como alguém aí em cima já disse. Parabéns!
    Beijos

    Resposta
  13. Mari

    Ai que arrepio bom! Parabééns! Vale todo esforço ao ouvir o chorinho né!? Ele é lindo! Saudável e amado que é o que mais importa!

    Um super beijo querida!

    Resposta
  14. Sarah

    Que legal ler teu relato! Por um momento achei que Vítor nasceria na mesma hora que Bento, que também nasceu em um domingo, mas às 23:44. Teu parto foi super rápido! Parabéns novamente, muita saúde pra esse bebezinho e muito leite pra vc!
    bjos

    Resposta
  15. Pingback: Sobre o corpo, a mente e a alma depois do parto | projeto de mãe

  16. Pingback: A coluna do meio | projeto de mãe

  17. Pingback: Top five 2011 | projeto de mãe

  18. Pingback: Do verbo parir | projeto de mãe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s