Arquivo mensal: abril 2011

E o Vítor nasceu!


Filhote nasceu no domingo, dia 10 de abril, às 21:39. Chegou de parto normal com 3.100 gramas e 47 cm. Um bebê super calminho e querido! Estamos muito felizes! Quando der eu volto pra contar um pouquinho do parto e dos nossos primeiros dias!

Anúncios

Maternidade Real: Blogagem Coletiva


A minha maternidade real começou com o primeiro enjoo e não terminou pelos 60 próximos. Sim, enquanto na maternidade idealizada enjoo é charminho de grávida, na real ele não é tão glamouroso assim. Afinal, qual a graciosidade de vomitar três vezes na mesma manhã e não conseguir nem ver programa de culinária na TV sem passar mal?

E é dessa saga de enjoo-vômito que surge o exaltado e tão comentado “brilho no rosto” de uma gestante. Só pode ser a palidez depois de passar tão mal. Bonitinho, não?!

Mas pulando para a fase delícia da gravidez chegamos no segundo trimestre. Barriguinha crescendo, bebê mexendo gostoso. Evoluções que podem ser substituídas por grávida comendo e engordando enlouquecidamente e bebê metendo o pé com toda força de futuro artilheiro na costela da mamãe.

Minha maternidade real também foi marcada pelas estrias (bem marcada!), pela azia, pela anemia, pela insônia. Kit completo.

Agora na reta final o que prevalece é a ansiedade, o nervosismo, a curiosidade (tá, a dor na pelve também, impossível esquecer desse chato detalhe).

Mas é claro que a minha experiência é limitada. Ela começa e termina ainda na barriga. Mas com certeza depois do nascimento do Vítor a maternidade vai me pegar de verdade e até puxar meu pé enquanto eu estiver dormindo.

Não tem como fugir do mundinho-cor-de-rosa-idealizado que cerca uma mãe desde o início da sua gravidez. A mídia e a sociedade colocam modelos e valores considerados “certos”, “supremos”. A gestação é linda, mágica. O parto tem que ser normal. A amamentação é “natural” e o elo maior entre mamãe e bebê. Logo depois do parto a barriga some e a mãe vai estar novinha em folha pronta para pular num trio elétrico, como as musas baianas. Bullshit!

A verdade é que a maternidade é cheia de erros e acertos e só é plena se vivida com o coração. Não importa ser a melhor mãe do mundo, importa ser o melhor possível, dentro das limitações da rotina, da realidade de cada um. No fim das contas, eu nem queria estrelar uma campanha sobre aleitamento materno mesmo. Muito menos virar uma família margarina. Pra mim o que importa é chegar no fim de cada dia. Agora alisando a pança. Em breve olhando pro meu pitoco com a casa toda bagunçada como se um furacão tivesse passado pelo apartamento. Eu não vejo a hora!

O lead jornalístico

Não, você não errou de blog. Aqui continua sendo o meu cantinho “materno”. Mas hoje nós vamos brincar de completar o lead do nascimento do Vítor.

Lead é a primeira parte de uma matéria jornalística e fornece as informações básicas do texto. É como se fosse um resumo da notícia. Geralmente responde as seguintes perguntas: o quê? quem? quando? onde? como? por quê?

Pois bem… das 6 perguntas que devem ser respondidas em um lead já tenho resposta para 5 delas quando o assunto é o nascimento do Vítor. Mas a grande interrogação é: QUANDO?

Afinal, quando o baby vai decidir dar as caras nesse mundinho?

Já tinha visto bolão de nascimento no “potencial gestante” e hoje mesmo vi no blog da Nivea, o “Que Seja Doce“. Então agora é a vez do povo opinar por aqui!

Deixe nos comentários um palpite de dia e hora. Quem chegar mais perto vai ser o grande vencedor! E prêmio? Sim, vai ter presentinho via correio!

Para ajudar ou atrapalhar algumas observações:

* O primeiro ultrassom indicou que o baby deveria nascer no dia 24 de abril.
* O médico que fez o segundo ultrassom (por volta das 20 semanas de gestação) falou que o parto provavelmente seria entre o dia 10 e 20 de abril.
* De acordo com a última menstruação a previsão de parto é no dia 8 de abril.

Bons palpites!

Maternidade Real: Blogagem Coletiva

Depois do sucesso da blogagem coletiva “Nós, os pais” vem aí a “Maternidade Real”. O tema foi proposto pela Carol Passuello, do blog Vinhos, viagens, uma vida comum… e dois bebês! e apoiado pela mamãe Super Duper Anne que já fez até o selinho da postagem.

A ideia é escrever sobre teoria X prática, de como a vida real de uma mãe é diferente da idealizada.

Fica o convite para as mamães blogueiras participarem! A blogagem coletiva está marcada para sexta, dia 8 de abril.

Resumo da 38ª semana

Fiquei devendo ontem a publicação do resumo da semana. Mas enfim… aqui está, mesmo com um pequeno atraso!

Indo para a 39ª semana eu não consigo parar de pensar que o bebê pode nascer a qualquer hora. Isso é intrigante, assustador, empolgante, uma mistura que mexe com qualquer gravidinha cheia entupida de hormônios.

O bebê conforto está no carro, as malas da maternidade arrumadinhas, a filmadora e a máquina fotográfica separadas e com baterias carregadas. Já lavei/passei todas as roupinhas do Vítor, coloquei a roupa de cama no berço, tirei o plástico do trocador/banheira. Também montei a lista de quem avisar quando o baby nascer, fiz simulação/treinamento de trabalho de parto com o Fábio (que se saiu muito bem, por sinal!). Definitivamente só falta a hora chegar. E como é chato esperar.

Sempre fui ansiosa e impaciente. Agora não podia ser diferente. Mas pelo jeito o menino aqui é calmo que nem o pai e quer ficar mais uns dias na barriga. O que eu posso fazer?! Esperar.