Arquivo da tag: aniversário

Aniversário do Vítor – Decoração

Finalmente consegui um tempo para contar e mostrar um pouquinho da festa de aniversário do Vítor, que foi no fim de semana que passou.

Confesso que no início fiquei um tanto decepcionada/triste/frustrada, por isso também a demora para escrever sobre o assunto. Acontece que o Vítor teve febre já na quinta de noite (a festinha foi sábado). Então somando bebê ruinzinho + mãe de primeira viagem e que quis dar conta de tudo + mil preparativos, o resultado foi um chororô danado durante a festa.

Vítor não foi no colo de ninguém, estava sempre com algo na boca (leia-se um copo plástico ou uma fraldinha), e teve resmungos ad infinitum.

Chegou uma hora que parei tudo e fui na casa do pediatra, no meio das comemorações. Deixei o Fábio com os convidados e dei no pé. Diagnóstico: dentes massacrando a gengiva e início de infecção na garganta. Resultado: o aniversariante foi para casa com a minha mãe dormir e nós seguimos com a festa sem ele.

Então que não foi como eu imaginava (RÁ!) e fiquei meio-sei-lá. Esperava que o Vítor curtisse tudo que fizemos, que aproveitasse para brincar com os amiguinhos e primos, receber os mimos da família. Mas enfim… precisei de uns dias para absorver tudo isso (mãe é bicho bobo, né?) e só quando recebi as fotos consegui registrar os bons momentos e superar (?) as minhas bobagens internas (não encontrei uma definição melhor).

Anyway, tudo foi feito com muito carinho e tenho que confessar que decoração e comidinhas me surpreenderam. Os devidos créditos (e agradecimentos):

– Fotografia: Cris Frantz (o mesmo do ensaio do bolo)
– Papelaria: TraçoD
– Decoração: mommy do Vítor, vulgo eu (+ auxiliares dindas Paula, Édina e Rafa, prima Greice e tias Camila e Laura)
– Doces: Elear
– Cupcakes: a mesma moça ali da decoração, eu + bisa do Vítor
– Salgados: Don Peppone e vizinha da mãe (!)

Agora algumas fotos para vocês verem!






Vítor

Filho,

Nossa história começou em uma tarde de sábado. Um dia de sol, do delicioso verão londrino. Eu estava cercada de euforia, medo, ansiedade. Sentimentos que se repetiram nos dois ou três exames de farmácia que fiz para confirmar a gravidez.

Cada novo positivo era uma certeza a mais de que o destino estava me dando um presente. Um presente que correu o mundo comigo, alimentado por sonhos. Sonhos maiores que este mundão que tá aí fora, meu filho. Sonho de ter fazer nascer, te pegar no colo, embalar teu sono. Sonho de te ver crescer, feliz, saudável.

Sonhos que eu realizei e alimentaram muitos outros, além de encherem a minha cara de alegria.

Eu me fiz mãe pra ti, Vítor. Imperfeita, sim, mas que faz justiça a qualquer clichê materno, afinal, a gente só erra tentando acertar e apenas quer o melhor para os nossos filhos, não?

E fugindo de clichês (ou pelo menos tentando) eu me deixei levar pelo maior deles, o amor de mãe. Aquele que faz a gente repetir “eu te amo” um milhão de vezes, que faz esmagar as bochechas de tanto beijar e que sempre separa um casaco caso esfrie mais tarde.

Enfim, meu amor. Eu te desejo uma vida repleta de alegria e amor. Pode deixar que a minha parcela nisto tudo tá garantida.

Feliz aniversário!

Amor,

mamãe.


* Foto de um ensaio fotográfico de aniversário que o Vítor fez na semana passada. Amanhã posto mais fotos e conto como foi :]

A louca da virose

Tudo começou com um vômito no feriado, enquanto a mamãe estava no trabalho. É obvio que o vômito foi um daqueles de presença, justamente na cama de quem? Da mamãe e do papai. É claro também que sujou muito além do lençol, foi o kit completo, incluindo colchão e edredon. Legal, né? Não tão legal quanto a parte 2, a repetição do episódio na mesma tarde, desta vez no carrinho.

Acontece que o bebê tem uma mãe grávida e que fica facilmente enjoada (ainda!). E a mãe simplesmente começou a vomitar junto. Se foi frescura ou virose eu não sei. Só sei que a Páscoa foi assim: nada de chocolate, cama e muita roupa suja por todos os lados.

Felizmente hoje estamos melhor, mas daí foi a vez do papai ficar ruim. O que me resta dizer? Pelo menos um de cada vez, né?

E amanhã big baby faz 1 ano! É muita emoção para uma pobre mãe. No entanto, aqui em casa tinha que ter emoção ao quadrado, afinal, tudo tem sido multiplicado este ano (assim como desgraça pouca é bobagem, sabecomé?). Então, vai ser comemoração com galo na cabeça.

Justamente hoje Vítor caiu feio pela primeira vez e ficou com a parede marcada na testa. Nada demais, mas rolou aquele mamma-drama-feelings, acentuado por frases do gênero: “justo na semana do aniversário”. Ok, estamos bem e prontos para encher o pequeno de beijos amanhã! Vocês prometem que passam aqui para ler as minhas poucas linhas cheias de mimimi materno e muito amor?

O primeiro presente de aniversário

O aniversário do Vítor é dia 10 e a festinha vai ser dia 14. Mesmo assim ele ganhou este fim de semana o primeiro presente, enviado pelo correio pelo vovô Augusto e pela vovó Lídia.

Preciso dizer que adorou? Primeira foto feliz da vida dando a primeira voltinha e na segunda imagem fazendo pose com o veículo novo. Detalhe para o cinto improvisado feito com a fraldinha pela mamãe.


Aniversário passo a passo

Apesar de ter parado com as postagens com inspirações para o aniversário do Vítor, os preparativos estão em andamento.

Vamos conferir em que pé estão as coisas:

– Data: praticamente fechada. Aguardo apenas um retorno da minha cunhada para bater o martelo. Família longe exige toda uma programação.

– Local: o objetivo era não gastar muito com aluguel de um local (ou nada mesmo). Foi então que meu primo e padrinho do Vítor ofereceu que a gente fizesse a festa no restaurante dos pais dele. Achei ótimo, pois além de reduzir um custo, o lugar é bonito e agradável.

– Horário: decidi 16hrs. Assim o Vítor pode tirar a soneca da tarde tranquilo para estar disposto na hora da festa.

– Lista de convidados: fiz várias. Uma completíssima, outra máomenos, e assim até chegar em uma lista enxuta. Agora é sentar com o Fábio e decidir qual se encaixa nas nossas possibilidades.

– Tema: não queria um tema pronto, mas como o Vítor ama o George, O Curioso, optei por fazer a festa de macaco. A equipe linda da TraçoD ficou responsável pelo desenho.

– Papelaria: também larguei nas mãos da agência de design. Mostrei algumas fotos com o que eu gosto e estou mega ansiosa para conferir o resultado.

– Convite: quero que seja de papel semente, porém estou verificando preços com fornecedores e tudo mais.

– Retrospectiva: embora tenha todo equipamento para fazer um vídeo ou uma apresentação em telão, escolhi fazer em forma de varal de fotos. Quer saber? Acho chato vídeo assim em festa de criança. E o varal de fotos tem aquele toque de trabalho manual, feito com amor e carinho pela mãe toda trabalhada no dom artístico (not!). Então, bora se jogar no instrumental todo (tesoura, cola, papel,…).

– Doces: andei tentando fazer uns cupcakes. Deu certo, ficou bom, mas para o aniversário seria muito trabalho. Então vou pesquisar quanto custa para mandar fazer. Se for muito caro vou ter que me jogar na cozinha mesmo, pois considero um item indispensável! Sobre o bolo e os docinhos, também preciso fazer um levantamento de preços.

– Salgados: não quero nada frito, mas o lugar que achei que faz ótimos salgados de forno cobra caro. Vou ter que pesar no orçamento para ver se vale a pena.

– Fotos: já contratei um profissional e consegui boas condições de pagamento. Como ele parcelou, até o aniversário as fotos vão estar pagas. Ele fez um pacote de serviço + fotolibro. Sem falar que o trabalho é incrível, tenho certeza que fiz a escolha certa!

– Lembranças: a ideia é que a lembrança seja uma muda de árvore. Talvez eu consiga sem custo com uma associação ambiental. Tomara! Senão já vi preço com produtores.

Por enquanto eu acho que é isso! Esqueci de alguma coisa? Dúvidas, sugestões, comentários?

Aniversário verde: pote de papinha

Os potes de papinha com brigadeiro de colher ou balas são sensação quando o assunto é aniversário de criança. Eu adoro a ideia, primeiro pela questão do reaproveitamento de uma embalagem, mas também pela fofura dos vidrinhos decorados.


Foto by Débora Beyer, tirada daqui.

Outra possibilidade é colocar mousse de chocolate ou qualquer doce, porém deve ser considerada a época do ano em que vai acontecer a festa (imagine o estado de um mousse no potinho em pleno verão, não iria durar nem dez minutos intacto).

Pretendo usar as embalagens no aniversário do Vítor para colocar brigadeiro de colher, porém não sei se como lembrança, talvez para comer durante a festa mesmo.

Os vidrinhos são fáceis de decorar e a dica é válida para mães-não-muito-habilidosas. Digamos que o potinho é do módulo 1 da série faça você mesma sem cortar um dedo fora ou ter um resultado pavoroso.

Tutorial e algumas ideias no blog que eu adoro ‘Hoje vai ser uma festa!‘. Vale a pena conferir a página que antes era feita pela Débora, no entanto atualmente conta com outras colaboradoras (não menos importantes!).