Arquivo da tag: ideias

Ah, que saudade da barriga!

Esta semana peguei uma câmera digital compacta que temos aqui em casa e praticamente não usamos para emprestar para a minha avó. Acontece que quando fui ver se estava tudo funcionando direitinho achei um cartão de memória com várias fotos que eu nem lembrava que existiam. Imagens do Vítor com poucos meses, depois uns vídeos dele dando os primeiros passos. Sério, uma emoção sem tamanho!

Isso acabou me deixando toda nostálgica. Fui direto para os arquivos do computador e fiquei com os olhos cheios de lágrimas. Normal, né? Qual a mãe que não dá uma choradinha disfarçada (ou nem tanto) quando olha uma foto do filho RN?

Então, cheguei também nas fotos de grávida (que são raras, tenho que confessar).

E ah, que saudade da barriga, gente! De sentir aquela vida toda dentro de si. Os movimentos do bebê, os chutes. Ô coisa boa!

By Fábio Augusto, no Oceanário de Lisboa

Gravidez do Vítor, by Fábio Augusto, no Oceanário de Lisboa

By Alvaro Pegoraro, no jornal em que eu trabalhava

Gravidez da Clara, by Alvaro Pegoraro, no jornal em que eu trabalhava

By Cristian Frantz, em montagem com a Clara in e out

By Cristian Frantz, em montagem com a Clara in e out

E por aí? Rolou uma saudadezinha da barriga também?

Anúncios

A casa também é do bebê

Agora que nos mudamos aproveitei a oportunidade para deixar a casa mais acessível para o Vítor. Penso que os bebês e as crianças devem se sentir realmente parte da família. Para tanto, uma das etapas é fazer com que eles se identifiquem com o lugar onde moram e saibam que o espaço também é deles.

Sendo assim, aqui em casa o Vítor é livre e pode entrar em todos os cômodos da casa. Procuro não deixar nada quebrável ou perigoso (como remédios) onde ele alcança. Na cozinha ele só vai com algum adulto, para evitar que mexa nas gavetas ou no armário. No entanto, não tratamos o lugar como proibido.

***

Uma ideia que coloquei em prática no novo apartamento foi deixar coisas do Vítor em diferentes peças da casa. Além de reforçar a identificação dele com o lar é uma estratégia que ajuda muito enquanto arrumo ou limpo a casa. Assim, ele pode me seguir e brincar com o que acha em cada espaço.

– Alguns brinquedos na estante da sala, ao alcance do Vítor:


– Foto dele com a gente na parte baixa da estante (ele adora beijar a si mesmo na foto):


– Livro de banho favorito no banheiro:


– Nosso quarto sempre tem alguns carrinhos espalhados:


***

Como o Vítor anda pela casa inteira tive que escolher com cuidado o que colocar nas gavetas e nas partes mais baixas dos armários e das estantes. No escritório, por exemplo, preenchi a primeira prateleira do livreiro com caixas vazias de games. O Vítor pode mexer tranquilamente (e ele adora, principalmente quando acha um jogo de futebol, fica gritando “a bol, a bol”). A parte ruim é ter que juntar tudo mil vezes por dia, mas enfim, faz parte!

Aniversário verde: papel semente

Eu tinha prometido aqui que toda sexta iria postar algumas inspirações para a festinha do 1 ano do Vítor, né? Mas como vida de mãe é uma caixinha de surpresas, acabei falhando já na primeira semana.

Enfim, vou começar a série de posts mostrando minha ideia para o convite: papel semente.

Para quem não conhece, papel semente é um papel artesanal e ecológico que recebe sementes durante o processo de fabricação. Sendo assim, após o uso pode ser plantado. Ao invés de gerar lixo, ele se transforma em uma recordação viva.

Eu fiquei encantada quando descobri o material. Pesquisei na internet e achei uma empresa chamada Papel Semente. Entrei em contato via email e fui muito bem atendida.


Imagem de divulgação no perfil do Papel Semente no Facebook, crachás feitos com o material.

Algumas informações técnicas disponibilizadas pela empresa:

* O Papel Semente é produzido no formato 2B (66x96cm), o que corresponde a 8 folhas A4. Temos algumas medidas sugeridas para corte dando melhor aproveitamento.

* O Papel Semente pode ser impresso em policromia e responde bem a processos como Hot Stamping, Alto e Baixo relevo. A impressão 4 cores é feita em jato de tinta.

* As gramaturas do papel variam de 120 a 360 g podendo ser produzido nas cores pardo ou branco.

* Podemos fornecer o papel sem impressão em folha inteira ou cortada em A4, ou a peça já no formato desejado e com impressão, acabamentos e inclusive facas especiais. A arte é fornecida pelo cliente, nos formatos Corel Draw ou Adobe Illustrator.

* O prazo de entrega depende do tipo de peça, sementes e tipo de impressão, podendo ser a partir de 10 dias após o fechamento do pedido e validação da arte.

* As sementes mais adequadas para impressão são: Cravinho Francês (flor), Boca de Leão (flor), Rúcula e Camomila (chá).

* Para pedidos de folhas sem impressão, disponibilizamos também sementes de Agrião, Erva Doce, Manjericão e Salsinha.

* Não existe diferença de preço na escolha de gramatura, sementes ou cor do papel.

* Os valores variam dependendo do tamanho, formato, quantidade e impressão.

Depois de conhecer mais sobre o material a primeira pergunta que me fiz foi: mas quanto vai custar? Infelizmente vivemos em um mundo onde produtos orgânicos e sustentáveis custam muito caro (sendo que deveria ser o contrário, deveriam custar menos para incentivar o consumo consciente).

Solicitei um orçamento para 30 folhas A4 sem impressão, pois eu mesma faria a impressão na cidade onde moro. O valor enviado pela empresa foi de R$ 2,00 a folha, ou seja, R$ 60,00 + taxa de entrega.

Deixo aqui o valor apenas como uma referência base, o ideal é entrar em contato com a empresa e verificar direitinho. Mas no meu caso, considerando o número de convites que vou precisar, 30 folhas é bastante, sobraria papel até para os cartões de agradecimento das lembrancinhas.

E vocês, o que acharam? Já conheciam o papel semente?

* Confira também uma matéria do G1 sobre o papel semente.
** Além da Papel Semente existem outras empresas que produzem o material. Basta dar uma pesquisada. Comentei sobre ela pois foi a que entrei em contato para mais informações.
*** Para as meninas que perguntaram nos comentários do post anterior: Vítor está bem! Sexta parou de vomitar e dormiu bastante para recuperar a energia. Sábado já estava normal, brincando e bem animado.

Lembrança do bebê

Sempre achei lembrancinha de maternidade um negócio meio estranho. A maioria das pessoas pega, leva para casa e joga em algum canto (ou no lixo, depois de um tempo). Outros esquecem de escolher um dos mimos oferecidos pela nova mamãe e apenas uma minoria separa com carinho o presentinho e guarda como recordação do bebê que nasceu.

Confesso que eu mesma tenho apenas uma lembrança guardada, a do meu afilhado. As outras se perderam no meio das minhas coisas tralhas.

Entretanto, como gravidinha é impossível escapar das lembranças. Minha mãe e avó logo perguntaram como eu ia fazer, o que escolher para oferecer para quem for visitar o Vítor na maternidade. Não quis ser “do contra” (eu nunca sou #not) e comecei a pensar no assunto.

Dei uma olhada na internet e vi ideias fantásticas. Adorei modelos de chocolates e cupcakes especiais para a ocasião. Contudo, não queria gastar muito nas lembrancinhas. Sabe como é: fraldas, roupinhas, taxas de exames e consultas,… (essas reticiências vão longe, ô se vão!). Então optei por algo simples e prático: pequenos sabonetes com cheirinho gostoso em uma embalagem bonitinha!

Escolhi sabonete branco e no formato de estrela. Paguei R$ 0,50 cada um. Depois minha tia me ajudou e fez as embalagens. Ela usou tule branco e fitinha azul. O papelzinho para colocar o nome do bebê e a data de nascimento foi comprado na gráfica.

Não tenho como dar o valor exato do material para fazer as lembrancinhas (comprei uma parte e minha tia a outra). Porém, com certeza o custo de cada unidade não passou de R$ 0,75.

Ficou super bonitinho e já está do lado das malinhas da maternidade. Além disso, foi mega econômico.

Para combinar ganhei também da minha tia um enfeite para a porta do quarto no hospital. Adorei o presente! Com certeza depois vai ficar na porta do quartinho do Vítor!