Arquivo da tag: presente

Como personalizar o carrinho do bebê

Com um pouco de talento, tecidos e uma máquina de costura é possível deixar o carrinho do bebê com um toque todo especial.

Como eu não tenho nem talento, muito menos máquina de costura, agradeço pelo presente lindo, feito pela minha tia para a Clara (a mesma tia que fez os enfeites de porta para o quarto, tanto o do Vítor quando o da Clara).

Então era uma vez um carrinho…


Que com um protetor ganhou uma cara totalmente nova…


Com opção no vermelho também…


Gostaram? Diante de coisas assim que eu penso: como eu queria ter alguma (uma que fosse) habilidade manual!

O primeiro presente de aniversário

O aniversário do Vítor é dia 10 e a festinha vai ser dia 14. Mesmo assim ele ganhou este fim de semana o primeiro presente, enviado pelo correio pelo vovô Augusto e pela vovó Lídia.

Preciso dizer que adorou? Primeira foto feliz da vida dando a primeira voltinha e na segunda imagem fazendo pose com o veículo novo. Detalhe para o cinto improvisado feito com a fraldinha pela mamãe.


O presente

Uma sequência fotográfica praticamente auto explicativa. Baby cachorro e baby gente recebendo os presentes enviados pelo vovô, vovó, tia Érica e tio Marcos.





Porque ensinar sobre consumo é necessário, mas receber um presente assim, com cheirinho de saudade da família que mora longe, é uma delícia! Natal antecipado!

A festa da escolinha

Você, querida mãe, que acha que já aturou de tudo nesta curta vida materna, desde xixi na roupa, cocôs variados e jatos de vômito, saiba que o pior está por vir: as festas da escolinha. Sim, um bando de pais atrapalhados com a filmadora e mães tentando se equilibrar em cima de um salto 15 com um bebê no colo e a cinta pós parto apertando tanto abaixo do peito que é possível ver a gracha transbordando pelas laterais do vestido (estampado, óbvio).

Eu e o Fábio não podíamos quebrar a regra na noite de hoje, na festa de Natal do Vítor. Fomos devidamente disfarçados de pais. Mamãezinha com modelito de florzinhas. Papai com a câmera pendurada no pescoço.

Juro que não vou reclamar do horário inadequado da festa (20h30min, hora que certamente muitos dos bebês já estão indo dormir), da música alta (muito alta, diga-se de passagem) e do playlist duvidoso (qual criança não gosta de sertanejo universitário, né?). Quero me deter a um pequeno (gigante) detalhe: os presentes.

A direção da escola solicitou que cada família mandasse um presentinho (inho mesmo) para que o Papai Noel entregasse para a criança, como um ato simbólico. Até aqui tudo bem, embora eu considere desnecessária a associação imediata de Papai Noel com presente. Acontece que ao passar ao lado da mesa dos embrulhos notei o tamanho das embalagens. Simplesmente gigantes! E como se não bastasse pude ver uma bicicleta separada para o bom velhinho dar para um dos alunos. Uma BI-CI-CLE-TA. Em uma festa escolar. Só eu acho o fato absurdo?

Antes de continuar uma pequena observação: não comprei nada para o Vítor ganhar na festa. Ele tem tudo que precisa, então peguei um dos seus brinquedos e coloquei em uma caixa colorida. Pensei que assim ele poderia ter seu primeiro contato com o Papai Noel (disputadíssimo, por sinal) e que iria se divertir com a embalagem, pois ele adora qualquer saco plástico, guardanapo ou caixinha de papelão.

Seguindo… Qual a necessidade de presentear uma criança em uma festa da escola com uma bicicleta? Mostrar para os outros que tem condições? Despertar a inveja em criancinhas inocentes em fase de formação moral e construção de valores? Plantar a sementinha do capitalismo selvagem e do consumismo no coração dos pequenos? Não vejo nenhuma explicação válida.

Daí o que eu fico pensando é na batalha que vai ser criar meu filho no meio de tudo isso. Sempre lutando contra a maré. Sempre sendo A chata que vê problema em tudo e reclama de tudo.

Mas quer saber? Eu adoro um desafio. E deste eu não abro mão. Bato pé e faço cara de má. Nem que tenha que enfrentar o Papai Noel, mas o que estiver ao meu alcance (e até um pouquinho além) eu vou fazer para que meu filho possa ter uma infância melhor. Menos exagerada. Mais simples. Com certeza muito feliz.

Top Top Presentes – Parte II

6 – Móbile

Embora eu não aguente mais ouvir a maldita música, o Vítor adora o móbile e é isso que importa. Ele fica admirando o brinquedinho todo concentrado. É uma tranquilidade na hora de trocar a fralda ou tirar a roupinha para tomar banho.

Esse é outro dos itens que eu não ia comprar (nem lembrava de móbile). Mas foi um dos melhores presentes que o Vítor ganhou.

Os preços dos móbiles variam bastante. No site da Buzz Toys, por exemplo, o mais simples custa 59,99. Já um modelo mais sofisticado chega a 299,99.

7 – Toucas

O Vítor ganhou várias touquinhas e usa todas elas. São perfeitas para o frio que faz atualmente no Rio Grande do Sul. Inclusive prefiro o modelo tipo “Chaves” (aquele da TV, do isso, isso, isso). Elas protegem e deixam quentinhas as orelhas do baby.

É um presentinho simples, baratinho e com certeza muito útil no inverno!

8 – Pantufinhas

Outro item obrigatório para enfrentar o inverno. Assim como as touquinhas é possível encontrar de vários modelos e preços.

9 – Enfeite de porta

Colocamos na porta da maternidade e agora o mimo enfeita a entrada do quartinho do Vítor. Foi presente da minha tia (feito por ela mesma!).

10 – Pijaminhas

Os conjuntinhos de pijama são ótimos. O modelo calça + camiseta é melhor do que as opções com body, pois quando vaza xixi ou cocô não necessariamente precisa trocar a parte de cima da roupa (com o friozão que tá por aqui estou cheia de estratégias).

Confira também:

* Top Top Presentes – Parte I

Desdobramentos do dia das mães

No dia das mães minha irmã Rafaela chegou toda de mansinho com uma embalagem de presente nas mãos (a Rafa tem 10 anos). Ela me deu um chocolate que comprou com a própria mesada. Fiquei toda derretida pelo carinho dela, mas eu ainda não tinha visto nada!


Durante a semana fui comer o chocolate e não é que tenho outra surpresa?

Ela tinha escrito no verso da embalagem:


MORRI! #coisamaislinda