Jogo das múltiplas incoerências: quantas você consegue contar?

Recebi de uma leitora através da página do blog no Facebook o vídeo institucional do hospital Promater, de Natal/RN. Assisti e fiquei chocada com o ponto em que as coisas chegaram. Fui olhando e percebendo todo absurdo traduzido em imagens.

Primeiro, fico espantada com o fato de um hospital fazer um institucional incentivando e tratando com toda naturalidade uma cesárea. As instituições de saúde deveriam seguir as orientações de órgãos superiores, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), que indica um índice de 15% de cesarianas, referência adotada também pelo Ministério da Saúde.

Segundo, o bebê é mostrado como um prêmio para uma verdadeira plateia que o aguarda. Isso não me parece nada respeitoso com a criança que acaba de nascer e que deveria estar perto da mãe, sendo acalentada e amamentada.

Engraçado que é justamente esse “respeito” que a maternidade declara no fim do vídeo. “Carinho e respeito”. Francamente, parece ser assim?

Acho importante destacar que não estou condenando quem faz uma cesárea ou entrando na discussão parto normal x cesariana. Apenas estou manifestando meu repúdio a um vídeo de uma instituição de saúde que coloca uma cirúrgia como banal e como uma verdadeiro “serviço” oferecido, um processo de entrega de bebês.

Pelo respeito ao nascimento.

Anúncios

13 ideias sobre “Jogo das múltiplas incoerências: quantas você consegue contar?

  1. De.

    É de uma inversão de valores sem tamanho né? A mãe totalmente passiva em relação à chegada de seu bebê, um hospital que mais parece um hotel, aquela plateia esperando ver o bebê por uma janela, e no fim a mulher lá deitada recebendo flores sem poder se mexer.
    As pessoas perderam noção do real valor das coisas…

    Resposta
  2. Natalie Catuogno

    É justamente esse o discurso (cesárea = serviço; cesárea = parto melhor que o normal) que faz com que tantas e tantas mães corram pras cesáreas sem pestanejar. Os hospitais fazem isso porque ganham mais com isso, naturalmente.

    Que é um desrespeito, é mesmo. Com o bebê principalmente! Mas é vendido como se fosse a coisa mais bacana inventada pelo ser humano desde a roda. Vou te dizer uma coisa: eu peguei birra de maternidade.

    Resposta
    1. nandaetges Autor do post

      E eu peguei birra de médico, pois muitas vezes o vejo como o principal incentivador do processo. Acho que a figura do profissional de saúde é justamente a que poderia fazer a diferença no sistema. Vamos ver se com o tempo a situação muda um pouco #eutenhoesperança

      Resposta
  3. Marina Matos

    Nossa, é um absurdo mesmo essa distorção de valores.
    Carinho e respeito, principalmente em se tratando de nascimento, é mais do que fundamental. É direito da mulher e do bebê e dever da instituição.
    Que esse cenário mude nos próximos anos.

    Resposta
  4. Rede de Apoio a Maernidade Ativa

    Ola O RAMA nao sabia desse video obrigado por ter trazid o assunto, Vamos tentar estabelecer dialogo com a Direcao pra ver o que se poder ser corrigido..
    Regine Marton MS CNM Cofundadora da Rede de Apoio a Maternidade Ativa em NATAL RN

    Resposta
    1. nandaetges Autor do post

      Olá! Fico muito feliz de ajudar na divulgação do vídeo para que o mesmo seja debatido e reavaliado. Se tiver alguma novidade sobre o assunto ou obter algum retorno da maternidade, por favor me informe.

      Abraço!

      Resposta
      1. nandaetges Autor do post

        Pode contar comigo com o que for necessário! Essa causa é minha também! Forte abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s