Arquivo mensal: fevereiro 2011

Blogagem coletiva: “Nós, os pais”

Por Fábio

“Amor, estou grávida!”

Esta foi a frase que deu início a minha mudança de papel na vida. A partir de então eu não seria mais filho, eu seria pai. Um pai! Meu Deus, que legal!

Sim, no começo foi só felicidade. Fiquei imaginando uma criança me chamando de pai, correndo pela casa, fazendo bagunça e enchendo a vida de alegria. Isso foi o que pensei no primeiro mês, até porque as mudanças demoram um pouco. No início, a barriga ainda não denúncia toda a revolução que está por vir e a rotina do casal continua a mesma.

Mas conforme o tempo vai passando começa a “cair a ficha”. O primeiro ultrassom define o momento e surge o peso da responsabilidade. Eu nunca convivi com criança pequena, meus irmãos e primos são da minha idade ou mais velhos. Nunca tive bebê na família, nunca cuidei de um, não tenho nenhuma experiência. Além disso, tem a questão financeira. Isso sim foi e ainda é um pesadelo pra mim! Não tenho renda fixa, trabalho com investimentos e tem meses que é muito bom, outras vezes nem tanto. Aí que você começa a ver preço de berço, carrinho, fraldas,… Nossa, quanta coisa!

É então você percebe que realmente um filho exige muito cuidado e planejamento. Acho que ganhei alguns cabelos brancos antes de descobrir isso tudo na prática.

Durante a gravidez o pai é um suporte, precisa ser um poço de paciência. São enjoos, vontades, mudanças de humor,… É preciso estar atento, ficar junto. Às vezes o sentimento é de incapacidade, quando o Nanda começa a reclamar que dói aqui, dói ali. Eu me sinto mal de não poder ajudar, não poder fazer nada para aliviar.

No entanto, é incrível o quanto muda o psicológico de um pai, mesmo quando o bebezinho ainda está na barriga. Tudo que faço penso primeiro no Vítor. Ele é minha motivação, ganhei força extra para me preparar para todas as mudanças que ainda vão acontecer.

Estamos curtindo bastante a gravidez e agora no final dá uma sensação de que tudo passou muito rápido, afinal só falta um mês e meio. Entretanto, estou ansioso para a chegada do Vítor e não vejo a hora de ter o meu filho nos meus braços!

* Fábio Augusto, 30 anos, paulista, desbravando o Rio Grande do Sul, a vida de casado e a paternidade.

** Outros blogs que estão participando da blogagem coletiva:

1+1 são três
A mamãe chegou
Aprendiz de mãe

B de Bel

Beto, Beta, Bia e Leo
Carol e suas baby-bobeiras
Coisa de Mãe
Coisas de Carolina
Coisas de mãe
Conversa pra Mãe Dormir
Diário de uma mãe com mais de 30
Diário de uma mãe polvo!
Diversão em família

Especial é Ser Criança
Eu com os 4
leite e prosa
Lilata e os gatos
Mãe da Rua
Mãe de Duas
Mãe do Bento
Mãemorial
Mamãe 24h
Mamãe do Matheus
Mamãe pela 2ª vez!
Mamãe Tá Ocupada!!!

Mamma Mini
Meus filhos, minha vida!
Minha pequena e eu…
O mundo de Sofia
Para Mariana
Pedaços de mim

Pelos Cotovelos e Cotovelinhos
Projetinho de vida
Quase MÃE, Quase PAI
Super Duper

Tagarelices de uma filha, Pensamentos de uma mãe
Viajando na Maternidade

Vinhos, viagens, uma vida comum… e dois bebês!

What Mommey Needs

Anúncios

Resumo da 31ª semana

Ou resumo da 33ª semana. Entenda AQUI!

A semana da fome (ou da gula).

Eu estava indo bem. Controlava um pouquinho a alimentação, mas sem passar fome e também sem neura.

No entanto, nos últimos dias fiquei louca! Vontade de devorar tudo que vejo pela frente (tá, não tudo, não sinto vontade de devorar uma maçã, por exemplo, mas tudo gostosinho que estiver pela frente).

Além disso, bebê tá maluquinho também. Por volta das nove da noite começa o festival de chutes e movimentos bizarros. Barriga embolota pra um lado, depois pro outro. Chego a deitar para ficar mais confortável e assistir de camarote o show.

De resto é o pacote básico do terceiro trimestre: calor, dor nas costas (mais leve) e dor na pelve.

Mazelas da gravidez, parte II: anemia

Um exame de sangue no quinto mês de gravidez apontou que eu estava com anemia. Desde então o Neutrofer é me companheiro diário. Além dele, certos alimentos entraram de vez na minha alimentação, como é o caso do arroz integral e do brócolis.

A anemia é definida pelo baixo índice de hemoglobina no sangue. Segundo a minha GO, é comum mulheres grávidas apresentarem quadro anêmico, em função do aumento da demanda de ferro do organismo da gestante.

Dois meses e meio de cuidados e minha anemia ainda não foi corrigida. Ela está estabilizada, mas o ideal seria eu melhorar até o parto. Durante o período da amamentação também vou precisar de bastante ferro, para mim e para o meu filho.

É importante destacar que nada adianta uma alimentação rica em ferro se alguns detalhes não forem observados. O cálcio e a cafeína, por exemplo, interferem na absorção do ferro.

Ou seja, é praticamente nulo fazer uma refeição saudável e com alto índice de ferro no almoço (arroz integral, feijão, brócolis, beterraba, carne de fígado,…) e tomar um cafezinho em seguida. A cafeína vai atrapalhar a absorção do ferro.

O ideal é optar por um suco ou por uma fruta cítrica. O motivo é que a vitamina C favorece a absorção do ferro.

* Quer saber mais sobre o assunto? Clique AQUI.

Convites para o chá de bebê

Hoje choveu e o plano das fotos teve que ser adiado. Aproveitei a presença da Paula e começamos a pesquisar modelos de convites para o chá de bebê do Vítor. A ideia era não gastar muito, mas mesmo assim fazer algo diferente.

Escolhido o estilo, fomos na gráfica e no supermercado comprar os itens necessários. Depois… hora de colocar em prática nossos dotes artísticos (not!).

Tivemos a ajuda do papai mega empenhado Fábio e da minha irmã mais nova, a Rafa. Foi uma verdadeira equipe!

Aqui o resultado do convite com sachê de chá. O gasto total foi de R$9,00 para 19 convites. O material usado foi: régua, tesoura, cola bastão, papel color set, folhas de desenho e caneta preta. Além dos chazinhos (2 caixas com 10 sachês cada uma).




Sobre o chá de bebê do Vítor:

Vou fazer 2 chás para o baby. Um no sábado, dia 12/03, para família e outro no domingo, dia 13/03, para as minhas amigas. Achei melhor assim para poder dar mais atenção aos convidados e conseguir conversar um pouquinho com cada um.

Sei que o trabalho vai ser dobrado, porém acredito que vai valer a pena.

Também aproveitei a dobradinha de festas e pedi fraldas tamanho P para as amigas e tamanho M para a família. Assim não fico com um milhão de pacotes do mesmo tamanho 😉

* O modelo dos convites eu peguei daqui ó: Conhecendo seu bebê

A barriga

Tá na hora de exibir a pança! 🙂

Faz tempo que quero fazer algumas fotos do barrigão e estou sempre adiando e adiando! Entretanto, agora não tenho mais desculpas. A Paula, madrinha do Vítor, veio nos visitar. E olha só: ela é apaixonada por fotografia! Além disso, tem todo talento. Não posso reclamar, né?!

Então começamos a pesquisar na internet ideias de fotos. Não gosto de nada no estilo “estúdio”, muito menos a modelo grávida sexy. Sem falar em fotografia infantil (mamãe, barrigão e ursinho de pelúcia).

Sou do clean, do mais natural. Achei um trabalho que demonstra bem o que eu pensei para o ensaio que vou fazer com a Paula.

A profissional se chama Claudia Regina e eu fiquei encantada com as fotos dela. Vale a pena visitar o blog e conhecer. Lá estão também as informações para quem quiser entrar em contato com a fotográfa.

Foi uma ótima inspiração. Agora é esperar e ver o que vai dar o ensaio que vou fazer com a Paula. Depois mostro o resultado!

Resumo da 30ª semana

Ou resumo da 32ª semana. Entenda AQUI!

Eis que a barriga começou a pesar (de verdade agora!). Indo para a 31ª semana sinto que ela deu uma boa aumentada, em questão de poucos dias.

Foi o verdadeiro boom da barriga! Mas como nada na gravidez é isolado… as estrias apareceram também (para a minha felicidade #not).

Tentei ficar mais quietinha esta semana, fazer repouso, pelo início da dilatação que a médica observou na última consulta. No entanto, é impossível! Em todo canto da casa que eu olho tem alguma coisa me chamando. É uma estante com pó, uma pia com louça suja, uma máquina com roupa para estender. E fico assim… me policiando para não abusar do esforço.

Não sou neurótica por limpeza e organização, porém tento balancear. Bom é que o Fábio me ajuda, daí dá pra manter tudo em ordem sem esquecer do maldito repouso.

No mais é aquela rotina: dorzinha aqui, desconforto ali. Mas nada demais, detalhes do final da gravidez mesmo. 🙂