A ameaça do chinelo da Minnie

Recebi um presente em forma de ameaça na última semana: uma Havaianas da Minnei.

Não, não foi um presente para a Clara, foi para o Vítor.

(Pausa para a pergunta: ele ganhou um chinelo de meninA?)

Oi, eu sou uma ameaça social para o seu filho!

Oi, eu sou uma ameaça social para o seu filho!

Incrível como o modelo provocou perguntas e levantou preconceitos em diversos lugares onde ele foi visto com o calçado. Comentários chegaram a insinuar que era “chinelo de gay”. Gente, pode isso? Até que ponto a sociedade dita padrões de comportamento na segmentação menino X menina?

Está em tudo: nas lojas de brinquedos (menino brinca de carrinho e menina lava roupa e faz comidinha), no comércio de roupas e calçados (personagens grosseiros e roupas com desenhos de bolas para os meninos e laços e rendas para meninas), nas escolas e na famílias (com comentários do tipo “menino não chora” e “não corre que isso não é coisa de menina”).

Diante disso eu me pergunto: estamos criando meninos programados para esconder os sentimentos, serem brutos, sem vaidade e intocáveis para as tarefas do lar e os cuidados com os filhos? Ao mesmo tempo, educamos meninas submissas aos homens, sensíveis a ponto de se ocultarem diante da sociedade e sem a capacidade de se impor?

Desculpa, mas aqui em casa não. Meus filhos vão ser sempre estimulados a buscar a própria preferência, transitando pelo dito universo masculino e feminino. Terão liberdade para se expressar e serão amparados em suas escolhas. Como eu já disse em outras oportunidades… defendo uma infância (e uma vida) colorida. E que assim seja!

Antecedente criminal do Vítor: o álbum de bebê rosa

Antecedente criminal do Vítor: o álbum de bebê rosa

Anúncios

13 ideias sobre “A ameaça do chinelo da Minnie

  1. Muito sensacionalismo em cima de um chinelo. Sem contar que existem N casos assim. Deveras forçado…

    Resposta
    1. nandaetges Autor do post

      Concordo que existem N casos assim, mas por isso não vale a reflexão? Desculpa, mas penso que preconceitos carregados assim ainda na infância só reforçam um comportamento social negativo que acaba se repetindo.

      Resposta
  2. kelly

    Incrivel como isso vem de adultos e não de crianças neh?! Mtos pais e mães criam o filho nessa coisa de menino x menina. Semana retrasada foi o aniversario de 8 anos da minha sobrinha, e na festinha as amiguinhas e ela brincavam no quarto e meu filho q tem 2 anos (o unico menino da familia e da turminha do quarto) estava junto com elas brincando com uma barbie qdo de repente uma das amiguinhas dela gritou dizendo q so menina brinca com boneca e q ele nao podia. Mas minha sobrinha (tão esperta) disse q ele podia sim, q não tinha nada a ver (#oiqcoimarlinda). E ele A-M-A brincar de bonecas, e não acho q isso vai interfirir no crescimento dele, mto menos q ele vai virar gay por isso, mto pelo contrário, ele vai aprender a cuidar d um bebe, e minha nora me agradece rrsrs, por ensinar q nao existe essas de ” menino x menina”. Desculpa pelo “post” hehe, bjao pra todos.
    🙂

    Resposta
  3. Patrícia

    Eu comprei dia desses um casaco azul e quando falei que era para minha bebezinha a vendedora achou aquilo a coisa mais estranha do mundo. Perguntei a ela qual a lei que determina que gurias têm que usar rosa e guris azul? Ela, claro, ficou com cara de pateta e não respondeu nada. Detesto essas pseudo-regras bestas. Se minha bebezinha quiser brincar de superman, vou achar ótimo, desde que isso a faça feliz.

    Resposta
  4. Mamãe do Otávio

    É lindo o chinelo, o álbum também…
    mas pq rosa? pq deram rosa?
    não sou contra, nada disso, dou minhas bonecas para o Otávio brincar, panelinha, e ele AMA rosa pink, heheh
    só queria saber mesmo…

    Resposta
    1. nandaetges Autor do post

      Bom, o chinelo minha mãe que deu, pois era o modelo mais bonito no número do Vítor. Já o álbum tbm foi presente, mas de umas amigas que sabem que sou apaixonada pelo Pequeno Príncipe. Elas viram o álbum, lembraram de mim e do Vítor e compraram.

      Resposta
  5. Paula

    Concordo com tudo, mas prefiro que use a havaianas do Mickey que EU DEI PRA ELE! huauhauhauhuahuha

    Resposta
  6. Gisa Hangai

    Oi Amanda! Meus filhos sempre gostaram do Toy Store. Um deles ganhou o Woody e disse: “Agora falta a Jessie”. O dia que surgiu a oportunidade, ganhou a tal boneca. Contou na escola e um dos amiguinhos tirou sarro. Chegou em casa contando: “Mãe o meu amigo não entende que a Jessie faz parte da turma. Qual o problema de eu ter a Jessie?”. É isso aí meu filho, nenhum problema! E essa havaiana é linda. Ah! Li se post no (Ins)Pirações Familiares e adorei a riqueza dos detalhes. Quem não conversa sobre cocô nas horas mais impróprias? Beijo, Gisa Hangai / http://www.maebacana.com.br

    Resposta
  7. Mariana

    Ananda, acompanho sempre teu blog mas acho que nunca escrevi. Na Veja dessa semana tem uma matéria exatamente sobre esse assunto. Concordo com o ponto de vista da revista, que resumindo diz isso: ao mesmo tempo em que não se deve reprimir qualquer iniciativa da criança de transitar pelo masculino e feminino, até porque isso faz parte das brincadeiras e do imaginário infantil, estimular ou forçar esse comportamento pode gerar confusão e falta de identidade. Acho que ser menino ou menina faz parte da nossa identidade, e isso passa também pelas nossas referências (não estou falando de orientação sexual, mas de identidade de gênero). Ou seja, acho que nem tão lá nem tão cá. Bjo!

    Resposta
    1. nandaetges Autor do post

      Gostei muito do teu comentário e concordo que forçar esse comportamento pode causar confusão. Vou procurar a reportagem, fiquei interessada! Beijos 🙂

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s